Supostos pastores Fulani atacaram uma aldeia no norte da Nigéria na manhã de terça-feira (31 de outubro), matando um cristão, ferindo dois e sequestrando outros 25, disseram fontes.

Na vila de Ungwan Baka, no sul do estado de Kaduna, no condado de Kachia, os agressores atacaram enquanto os moradores dormiam, disse Emmanuei Yusuf, morador da área.

“Os aldeões cristãos foram atacados nas primeiras horas de terça-feira”, disse Yusuf ao Morning Star News numa mensagem de texto. “As vítimas feridas estão atualmente sendo tratadas no hospital.”

Outro residente, Herbert Chindo, disse que as comunidades cristãs na área de Kachia já sofreram ataques anteriores de pastores Fulani armados e outros terroristas.

“Este é o terceiro ataque à nossa comunidade”, disse Chindo. “Por favor, ore por nós.”

Os pastores de cabras Fulani são extremistas islâmicos que vão predominantemente a vilas cristãs, no Cinturão Médio, na Nigéria, com frequência à noite, atacar pessoas inocentes, incluindo mulheres e crianças.

No dia 3 de abril, assaltantes armados invadiram a área e raptaram oito jovens cristãs da Escola Secundária do Governo, uma escola secundária pública em Awon, disse o residente da área, Jonah Ayuba. As meninas foram resgatadas pelos militares em 18 de abril, disse ele.

A Nigéria liderou o mundo em cristãos mortos por causa de sua fé em 2022, com 5.014, de acordo com o relatório da Lista Mundial da Perseguição de 2023, da Portas Abertas. Também liderou o mundo em cristãos sequestrados (4.726), agredidos ou assediados sexualmente, casados ​​à força ou abusados ​​física ou mentalmente, e teve o maior número de casas e empresas atacadas por motivos religiosos. Tal como no ano anterior, a Nigéria teve o segundo maior número de ataques a igrejas e de pessoas deslocadas internamente.

Na Lista Mundial da Perseguição de 2023 dos países onde é mais difícil ser cristão, a Nigéria saltou do 7º lugar do ano anterior para o sexto lugar.

“Militantes dos Fulani, Boko Haram, Estado Islâmico da Província da África Ocidental (ISWAP) e outros realizam ataques a comunidades cristãs, matando, mutilando, violando e raptando para obter resgate ou escravatura sexual”, observou o relatório da Portas Abertas. “Este ano também assistimos a esta violência alastrar-se à maioria cristã do sul do país… O governo da Nigéria continua a negar que se trata de perseguição religiosa, pelo que as violações dos direitos dos cristãos são cometidas com impunidade.”

Os líderes cristãos na Nigéria disseram acreditar que os ataques dos pastores Fulani às comunidades cristãs no Cinturão Médio da Nigéria são inspirados pelo seu desejo de tomar à força as terras dos cristãos e impor o Islã, uma vez que a desertificação tornou difícil para eles sustentarem os seus rebanhos.

Folha Gospel com informações de The Christian Headlines

The post Terroristas matam cristãos e sequestram outras 25 pessoas no norte da Nigéria first appeared on Folha Gospel.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *