O Centro de Pesquisa Cultural da Universidade Cristã do Arizona, nos Estados Unidos, concluiu num estudo nacional que a maioria dos pré-adolescentes não aceitam as crenças fundamentais associadas a uma cosmovisão bíblica.

A instituição realizou uma pesquisa nacional em 2022 onde participaram 400 pré-adolescentes entre 8 e 12 anos. O estudo, com uma margem de erro de +/- 5 pontos percentuais, examinou a importância das chamadas “Sete Pedras Angulares de uma Cosmovisão Bíblica”. Os resultados concluíram que apenas 3% dos entrevistados adotam todos esses sete pilares.

Com base na pesquisa de George Barna, diretor do Centro de Pesquisa Cultural da Universidade Cristã do Arizona, existem sete crenças que aumentam a probabilidade das pessoas desenvolverem uma cosmovisão bíblica :

  1. Deus existe e é onisciente, todo-poderoso, perfeito, Criador e governante do universo.
  2. Como pecador, a única solução para as consequências do pecado é reconhecê-lo e compreender que Deus o perdoa através de Jesus Cristo e você pode confiar Nele para salvá-lo dessas consequências.
  3. O pecado é real; Somos todos pecadores por escolha.
  4. Sua razão mais importante para viver é fazer a vontade de Deus.
  5. Você confia na Bíblia porque ela é completamente verdadeira e pessoalmente relevante para a sua vida.
  6. A Bíblia fornece uma compreensão completa e confiável do bem e do mal.
  7. Sucesso é fazer consistentemente o que a Bíblia ensina.

Dos chamados “tweens” que participaram da pesquisa, 13% concordam com cinco ou seis dos pilares. 32% adotam apenas um ou dois dos sete pilares, seguidos de 26% que subscrevem três ou quatro deles e mais 26% que não aderem a nenhum deles.

Embora a maioria dos entrevistados (69%) acredite no ponto um, apenas 36% concordam com o ponto dois. 35% dos pré-adolescentes concordam com o ponto três e 27% identificaram-se com o ponto quatro.

Por outro lado, 25% concordaram com o quinto pilar e 21% com o sexto. Finalmente, apenas 17% dos entrevistados definem o sucesso como “fazer consistentemente o que a Bíblia ensina, conforme declarado no ponto número sete.

O autor, George Barna, incluiu esta informação em seu livro: Raising Spiritual Champions: Nurturing Your Child’s Heart, Mind, and Soul.

Outros dados

Quando se trata de outras crenças espirituais, além dos sete pilares, a maioria (96%) dos pré-adolescentes afirma ter ouvido falar do céu e 79% daqueles que ouviram falar dele acreditam que é um lugar real. Além disso, 96% dos entrevistados já ouviram falar do inferno e 73% deste subgrupo acreditam que é um lugar real.

A tudo isto, George Barna, que também é autor de 50 livros, disse: “Sabemos quais práticas são mais eficazes no desenvolvimento de jovens discípulos. O único fator que falta é uma massa de pais, avós, pastores, professores, treinadores e outros pessoas influenciadores que estão dispostos a fazer disso sua principal prioridade na vida.”

“Se essas pessoas influentes realmente amam ou se preocupam com os jovens, então seguir com práticas eficazes de fazer discípulos não deveria ser um grande obstáculo”, acrescentou.

Por outro lado, referiu que “Qualquer pai pode fazer parte da solução, se assim o desejar. Começa com o compromisso de formar um campeão espiritual, o que exige um plano sólido que o adulto implemente de forma consistente” .

“O plano requer uma dieta constante de ensino, discussão e modelo de princípios bíblicos e avaliação de quão bem a criança está se saindo na compreensão e aplicação desses princípios”, concluiu o pesquisador, alertando também que, se não forem tomadas medidas, será um caminho em direção ao sincretismo, um híbrido de crenças adotadas a partir de diferentes visões de mundo.

Folha Gospel com informações de Evangelico Digital

The post Pré-adolescentes não acreditam nas verdades bíblicas básicas, revela estudo first appeared on Folha Gospel.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *