Pastores pedem que alunos não sejam obrigados a celebrar Dia dos Mortos no México

Pastores estão lutando para defender o direito dos pais de preservarem seus filhos de uma celebração pagã no México.

Na última segunda-feira (23), Guillermo Trujillo Álvarez, presidente da Rede Evangélica do estado de Veracruz,  solicitou ao gerente da Secretaria de Educação de Veracruz (SEV), Víctor Vargas Barrientos, que respeitasse a decisão das famílias e não obrigasse os estudantes a comemorarem o Dia dos Mortos.

Em uma reunião de imprensa, Trujillo Álvarez observou que os cristãos evangélicos não participam desta tradição mexicana. Em vez disso, ensinam a comunidade a honrar, amar e servir as pessoas enquanto estão vivas.

“O Dia dos Mortos é uma tradição mexicana que nós não praticamos, mas também não gostamos que os nossos filhos sejam obrigados a participar e celebrar. Viemos fixar nossa postura”, declarou ele.

Secretaria de Educação

O portal cristão “La Voz De Mi Alma” informou que pastores da Rede Evangélica de Veracruz redigiram um documento à SEV solicitando que os educadores não obriguem os estudantes evangélicos a celebrar essa tradição.

Trujillo Alvarez relatou que, constitucionalmente, nenhuma criança pode ser forçada nas escolas a praticar o Dia dos Mortos.

Segundo o Evangelico Digital, o pedido surgiu em resposta a reclamações vindas principalmente das regiões Sul e Norte do estado de Veracruz, bem como de outras comunidades onde a tradição do Dia dos Mortos está enraizada. 

Nestes locais, alguns educadores pressionam as crianças e as ameaçam com punições acadêmicas caso não participem da celebração.

Esclarecimento espiritual

Trujillo afirmou que os cristãos respeitam essa tradição, mas observou que há temas espirituais que, com base na Bíblia, não devem ser celebrados.

“Não devemos celebrar os mortos nem ter comunicação com eles. Isso não está certo diante de Deus, por isso nossos filhos são educados para ter uma fé em Jesus Cristo que é vida”, declarou Trujillo.

No México, nos dias 1 e 2, é comemorado o Dia dos Mortos como uma festa de origem indígena e de um sincretismo entre as celebrações católicas — especialmente o Dia de Finados e o Dia de Todos os Santos — onde os mexicanos costumam ir a cemitérios visitar os túmulos e prepararam altares com alimentos, velas, flores e outros elementos. 

Na cultura do país, acredita-se que durante esse dia, as almas são autorizadas a visitar os parentes vivos.

Por fim, Trujillo observou que espera receber o documento de resposta ao pedido e assim enviá-lo aos pastores do estado de Veracruz.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *