Jovem é curada da bulimia e automutilação após visão de Jesus: 'Minhas feridas te saram'

Iona Clark, da Escócia, cresceu com a certeza de que seria uma evangelista, mas suas batalhas com a saúde mental quase atrapalharam seu sonho missionário.

Quando estava no ventre, sua mãe orava para que ela fosse uma cristã usada nas mãos de Deus. 

Já na infância, Iona – conhecida pelos amigos como Iggie – começou um forte relacionamento com Jesus, compartilhando o Evangelho no parquinho e orando por seus colegas na escola.

A menina lia sobre o trabalho de missionários, como Corrie Ten Boom e Jackie Pullinger. Seu sonho era seguir o mesmo caminho.

“Sempre que eu lia um livro interessante, pensava: ‘Vou contrabandear Bíblias para a Coreia do Norte! ‘Vou acabar com o tráfico humano. Isso é o que eu quero fazer da minha vida!’”, contou Iona, em entrevista ao Premier Christianity. 

Distúrbio alimentar na adolescência

Porém, Clark enfrentou muitas dificuldades durante a adolescência. “Eu realmente lutei contra a insegurança e a solidão na escola”, revelou.

Por causa de sua fé, Iona era diferente dos colegas e percebeu que não se encaixava. Aos 15 anos, Iona desenvolveu bulimia e passou a se automutilar.

“Eu realmente não suportava estar no meu próprio corpo. Tantas pessoas que eu conhecia na escola também se machucavam ou tinham distúrbios alimentares, não parecia uma resposta anormal ao que eu estava enfrentando”, lembrou ela.

A adolescente precisou ser internada no hospital. Enquanto lutava contra a angústia, Iona teve uma experiência sobrenatural em seu leito.

“Eu não conseguia dormir. Senti muito ódio de mim mesma, vergonha, raiva e insegurança”, disse.

Então, de repente, o quarto se encheu com uma claridade. “Jesus apareceu e disse: ‘Iggie, foi pelas minhas feridas que você foi curada e libertada. Você nunca teve que suportar essa dor em seu próprio corpo. Eu já suportei no meu’”, testemunhou ela.

“Fiquei tão cheia de alegria. Eu nem sabia que isso era um versículo. Eu não tinha ideia até ler isso em Isaías mais tarde”, acrescentou.

Cura completa


Iona teve uma experiência sobrenatural e recebeu o milagre. (Foto: Instagram/Iggie Clark).

A menina foi libertada do vício em se automutilar no mesmo instante, mas continuou lutando contra a bulimia.

Nos 18 meses seguintes, ela contou com a ajuda de terapeuta, oração e de um curso cristão, onde aprendeu sobre sua verdadeira identidade em Cristo e recebeu a cura total.

Mais tarde, Iona ingressou na Universidade de Edimburgo e cursou línguas para se preparar para pregar o Evangelho pelo mundo. Durante a faculdade, ela liderou um projeto de evangelismo universitário da JOCUM.

Pregando às nações

Depois de se formar, Iona se tornou missionária integral da missão e, desde lá, já atuou em 27 países. “Eu praticamente vivo com uma mala”, comentou ela.

Iona sempre compartilha seu testemunho quando prega a jovens sobre libertação e cura. “É possível renovar a mente. Os gatilhos que você desenvolveu a partir do trauma podem ser curados da mesma forma que os corpos físicos podem ser curados”, destacou.

Hoje, a jovem missionária tem ajudado outras meninas que enfrentam distúrbios alimentares. 

“Em todos os lugares em que compartilho minha história, geralmente terei quatro ou cinco conversas chorosas, apenas processando e orando com meninas que estão lidando com as mesmas coisas”, relatou Iona Clark.

E declarou: “Eu não perderia isso por nada no mundo. E se o sacrifício é não ter um guarda-roupa num só lugar, vale muito a pena!”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *