Jovem cristão é morto por muçulmano em emboscada no Egito

Um jovem cristão, de 19 anos, foi morto por um muçulmano em uma emboscada em setembro, no Egito.

Romany Boutros morava com a família em Sohag, Alto Egito, e trabalhava como motorista com um tuk-tuk, um veículo semelhante a um pequeno táxi, de acordo com a Global Christian Relief, organização que monitora a perseguição no mundo.

Na noite de 2 de setembro, Romany conheceu um muçulmano em um posto de gasolina, enquanto lavava sua tuk-tuk. Khaled se apresentou com um nome falso e pegou o número do celular de Romany, dizendo que ligaria para ele quando precisasse de transporte.

Dias depois, em 6 de setembro, o cristão recebeu uma ligação de Khaled, por volta das 23h30, pedindo que o levasse a um vilarejo próximo, junto com seus dois irmãos.

Atacado brutalmente

Então, Romany levou os irmãos até o local, que fica a menos de 15 minutos de distância. A estrada é conhecida por ser escura e perigosa à noite.

Os dois irmãos ficaram no vilarejo, porém Khaled voltou com o jovem cristão. Durante a viagem, Samuel, um amigo de Romany ligou e disse: “Preciso da sua ajuda com uma coisa. Onde você está agora?”.

O cristão compartilhou sua localização com o amigo. Logo depois, Samuel ouviu gritos de Romany e a ligação caiu. 

Ele tentou ligar por várias vezes, mas Romany não atendeu. Preocupado, Samuel contou o que aconteceu à família do cristão.

“Peguei meu tuk-tuk e corri para seu último local conhecido. Encontrei o tuk-tuk de Romany com sangue, mas Romany não estava lá. Procurei por ele, mas não consegui encontrá-lo. Achei que ele tivesse sofrido um acidente e levado para um hospital. Liguei para meu pai e pedi que ele fosse fazer um boletim de ocorrência. Fui aos hospitais, mas não encontrei meu irmão”, contou Naser, irmão de Romany.

Câmaras de segurança foram analisadas e mostraram que o cristão foi atacado brutalmente por Khaled.

Amado pela comunidade

Após investigação da polícia local, o muçulmano foi preso e o corpo de Romany foi encontrado. As autoridades concluiram que o assassinato foi planejado. Para muitos, o ataque foi motivado devido à fé cristã do jovem. 

“Romany era um jovem muito bom. Ele era humilde e amado por todos. Muitas vezes ele ajudava pessoas necessitadas, transportando gratuitamente idosos, pobres e doentes. Ele tinha um forte relacionamento com Deus e era um membro ativo de nossa igreja. Ele não tinha inimigos e era uma pessoa muito pacífica”, contou seu irmão. 

Naser pediu oração pela sua família. “Perdemos uma pessoa preciosa para nós. Nós, especialmente meu pai e minha mãe, estamos realmente lutando com a perda dele. Por favor, ore para que Deus nos fortaleça e nos dê paciência e paz para suportar esta grande perda”.

O Egito ocupa a 35ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2023, que classifica os 50 países que mais perseguem cristãos no mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *