Jesus está se aproximando

E eu tenho certeza disso. Como assim? Certeza, tipo certeza mesmo? Me perguntou um amigo. Sim, certeza mesmo!, respondi. Ele ficou intrigado, não resistiu e começou a me bombardear com uma pergunta atrás da outra.

Jesus está voltando, a grande maioria dos cristãos creem. Vivem esta fé, esta percepção, esta esperança. Até aí, ok. Meu amigo também compartilha dos mesmos sentimentos. Mas o que o incomodou na minha fala foi a calma, a tranquilidade e a serenidade com que eu usei a palavra “certeza” em meio a um momento de tantas incertezas.

E por que tantas incertezas? Vou tentar te ajudar a perceber com apenas uma palavra: lives. Exatamente isso que você leu. Já reparou como se multiplicaram as lives nas redes sociais? Todo mundo falando sobre a história de Israel, a origem do Hamas, as profecias bíblicas, as questões geopolíticas, a capacidade bélica de ambos os lados, as consequências, os medos, quem perde, quem ganha…

São tantas lives falando sobre o mesmo tema que, em vez de trazer esclarecimentos, trazem dúvidas e incertezas. Você assiste uma, duas, três, quatro… e já percebe que não existe acordo! Cada um interpreta textos proféticos, fatos históricos, ações políticas, ataques terroristas, de uma forma. Resultado? Muitas incertezas e dúvidas aos montes.

Escrevo isso não como palpite, mas como constatação. Pessoas da minha igreja, de outras comunidades, de outros segmentos diferentes dos espaços da fé, estão demonstrando a mesma coisa. Você começa a conversar e percebe que cada um tem uma visão e um entendimento diferente a respeito do que está acontecendo, não existe uniformidade.

Fiz a opção pela certeza e não pela dúvida. Ainda que não esteja ao nosso alcance interpretar com perfeição tudo que está acontecendo, ainda que não entendamos sobre estratégias de terrorismo e de guerra, ainda que não conheçamos os bastidores e interesses das nações poderosas, mesmo assim podemos viver ancorados numa certeza viva: estamos mais próximos de Jesus.

Quem me garante? Quem me dá esta certeza? Paulo, apóstolo: “E isto digo, conhecendo o tempo, que já é hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé” Romanos 13:11. Paulo fala da salvação definitiva que se aproxima, Jesus. Porque a salvação que recebemos na conversão, aconteceu quando aceitamos a fé, portanto a cada dia nos aproximamos mais e mais do capítulo final da história como a conhecemos.

Por outro lado, não perca de vista duas realidades, a geral e a pessoal. A geral aponta para o final e cumprimento de todas as profecias e promessas de forma global. A pessoal aponta para o cronômetro que controla a sua vida, o tempo que ainda resta particularmente para você, para mim, para cada um indistintamente. E isso é o que importa, estar em plena comunhão com o Santo, com o Salvador, com o Senhor Jesus.

Ele está voltando. Ele vem buscar os seus filhos, aqueles que o receberam e aceitaram seu sacrifício naquela cruz e, portanto, vivem por Ele, para Ele e nEle. Quando exatamente será o fim? Como será o fim? Se der pra saber, ok, se não der, ok também. Nosso cuidado e zelo devem ser apenas um, fidelidade até a morte, vivendo pra obedecer e glorificar o Cristo eternamente.

Edmilson Ferreira Mendes é escritor, pastor, teólogo, observador da vida.

* O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Coragem pra não ser atual!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *