“Eles pensam que vão ao paraíso quando matam judeu”, diz rabino sobre terroristas do Hamas

Em entrevista à Jovem Pan, na terça-feira (10), o rabino Dudu Levinzon falou sobre a guerra em Israel e esclareceu sobre quem realmente são os terroristas do grupo Hamas.

Segundo o rabino, o que eles estão fazendo é mais anti-Palestina que anti-Israel: “As chances da Palestina ter um Estado independente depois que os terroristas praticaram esses crimes contra a humanidade é muito pequena agora”. 

Dudu confronta a narrativa comprada, por muitos, de que o Hamas defende os palestinos: “Isso é uma mentira, eles são um grupo terrorista e não estão em busca de uma solução pacífica”. 

“E os palestinos que votaram no Hamas já sabiam que se tratava de uma instituição terrorista e o objetivo deles é eliminar o povo de Israel”, disse.

 

‘Educados para matar’

Conforme o rabino, as crianças palestinas aprendem na escola que devem matar judeus: “Infelizmente, uma grande parte comemora ataques terroristas do Hamas. São educados desde criança que quando matam judeu vão direto ao paraíso”.

“O Hamas colocou crianças palestinas para praticar terrorismo contra outras crianças”, disse ao mencionar que estamos diante de um abismo moral e que inúmeros movimentos radicais de esquerda estão manifestando apoio ao Hamas. 

“Hoje em dia, muitos se arrependeram de terem eleito o Hamas. Virou uma ditadura. Vivi em Israel e acompanhei através de amigos palestinos”, acrescentou.

‘O judeu sempre cresceu na crise’

Apesar dos momentos difíceis que Israel está enfrentando, o rabino destacou que existe uma esperança e uma alegria dentro de cada coração, de judeus e judias.

“Não é a primeira vez que Israel vive isso. Fomos perseguidos no Egito, na inquisição que foi a expulsão dos judeus na Europa e, obviamente, no Holocausto”, lembrou. 

“Mas o judeu sempre cresceu na crise. Eu queria estar chorando porque a dor é inexplicável, mas a união, a ação e a alegria sempre foram aliados do povo judeu e vocês vão ver isso agora”, enfatizou. 

‘Nós não temos medo’

Ao esclarecer que o objetivo do Hamas é criar terror e medo entre as pessoas, o rabino disse que os judeus não estão com medo. 

“Na cabala [ensinamentos do judaísmo] tem uma frase muito importante que diz que ‘um choro está fincando de um lado do meu coração e uma grande alegria do outro lado’. Quando choramos, as lágrimas regam o crescimento não apenas do povo judeu, mas de toda a humanidade que esperava pelo momento de reagir”, refletiu. 

‘O judaísmo não é uma religião, mas a origem das religiões. No fundo todo mundo acredita em um só Deus, todo mundo acredita em união e no amor ao próximo. E esse é o momento de nos unirmos e confrontar o terrorismo”, concluiu Dudu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *