“É demoníaco o que aconteceu aqui”, diz Franklin Graham em missão a Israel

O evangelista Franklin Graham viajou para três regiões que foram atacadas pelo Hamas no sul de Israel no dia 7 de outubro. No local, ele prometeu ajudar os sobreviventes através da missão Samaritan’s Purse.

Após os ataques do grupo terrorista, sobreviventes foram forçados a fugir das suas casas deixando comunidades vazias. A crescente ameaça de violência no norte, também deslocou muitos moradores que perderam tudo.

Um dos kibutz (comunidade agrícola israelense) abandonados é Be’eri. O evangelista visitou o bairro na última terça-feira (14) e viu em primeira mão a destruição da região.

“Não via tamanha brutalidade desde Pol Pot e os campos de extermínio no Camboja. É mau. É demoníaco o que aconteceu aqui”, disse ele à missão Samaritan’s Purse.

Enquanto caminhava pelas ruas que estão ocupadas pelas Forças de Defesa de Israel, ele conheceu uma viúva chamada Lihi. Ela tem dois filhos menores de cinco anos e voltou à sua casa para recuperar alguns objetos pessoais. 

Lihi contou a Graham que seu marido Daniel, um médico de 34 anos, foi morto a tiros enquanto trabalhava em um hospital local.

“Pensamos que havia alguns terroristas, uns três ou quatro, mas não percebemos que eram centenas. Achei que se ele chegasse à clínica estaria seguro. Mas os terroristas entraram e mataram quase todos, incluindo o meu marido. Ele era o amor da minha vida”, relatou a viúva.

Então, Graham orou por ela e pelos seus dois filhos pequenos: “Oro para que Deus abençoe você e seus filhos, e que eles levem o nome de seu marido para outra geração. Ao conhecer você, fiquei enriquecido”.


Franklin Graham conversando com a viúva Lihi. (Foto: Reprodução/Samaritan’s Purse)

De acordo com a Samaritan’s Purse, os terroristas foram de porta em porta e atiraram em moradores dentro de suas casas e também na rua. Cerca de 130 homens, mulheres e crianças foram assassinados nesta região, o que representa 10% da população. 

Fornecendo ajuda

Graham se reuniu com Gadi Yarkoni, presidente do Conselho Regional de Eshkol, e prometeu ajudá-los através da missão Samaritan’s Purse, que continua fornecendo alimentação para todos os sobreviventes da comunidade.

Ele também visitou e prometeu auxiliar duas outras áreas onde ocorreram massacres. O Conselho Regional de Merhavim abrange 14 comunidades com uma população de 15.000 habitantes. 

Segundo a Samaritan’s Purse, agora, a maioria da população está vivendo em hotéis. Na área de Sderot, 30.000 dos seus 36.000 residentes fugiram depois que muitos civis e policiais foram mortos pelo Hamas. 

Devido aos ataques, milhares de crianças em toda a região sofrem de estresse pós-traumático e a missão trabalha para ajudar os menores a se recuperarem.

De acordo com a Samaritan’s Purse, quando os terroristas atacaram, eles destruíram as ambulâncias para que não pudessem ser usadas no socorro da população.

Ao todo, 14 ambulâncias foram destruídas e 11 paramédicos foram mortos. Com isso, a missão forneceu 21 ambulâncias novas para o Magen David Adom (serviço nacional de emergência médica e desastres de Israel): “Que será totalmente blindado para que o pessoal esteja bem protegido caso atrocidades como as que ocorreram em 7 de outubro aconteçam novamente”, disse Graham. 

Eli Bin, diretor geral da Magen David Adom, declarou: “Sua compaixão nunca será esquecida. As gerações futuras irão lembrar desta visita e ajuda. Isto é algo que irá motivá-los e lhes mostrar que estamos aqui para tornar este mundo um mundo melhor”.

“Estamos impressionados com a quantidade de amor e esperança que você traz ao povo de Israel. Penso nas milhares de vidas que serão salvas graças a esta ajuda sua. Isso é incrível”, acrescentou Uri Shacham, chefe de gabinete do Magen David Adom.


O evangelista viu os escombros e testemunhou sobre os ataques terroristas na região. (Foto: Reprodução/Samaritan’s Purse)

Ações sociais 

A Samaritan’s Purse fez parcerias com mais de 50 igrejas e organizações cristãs para distribuir milhares de sacos de alimentos em todo o país. 

Também estão equipando equipes de primeiros socorros com centenas de kits para traumas que salvam vidas.

“Esses kits permitem que a equipe médica realize procedimentos cirúrgicos simples que salvarão vidas instantaneamente e manterão os pacientes vivos por horas até que possam obter mais ajuda quando uma ambulância chegar ou chegar a um hospital. Sem este kit, eles certamente morreriam”, explicou o Dr. Hadar Milloh, parceiro do ministério.

Além disso, a Samaritan’s Purse doou 20 computadores ao Conselho Regional de Hof Ashkelon, uma região administrativa que faz fronteira com a Faixa de Gaza, para ajudar nas buscas e resgates. Como também coordenar a ajuda às comunidades afetadas. 

Outros 15 laptops foram doados à Escola Abu Tulul auxiliando os professores a dar aulas via Zoom para quase 1.000 estudantes beduínos deslocados pela crise.

“Às vezes você olha e diz: ‘Por quê?’. Ou você olha e diz: ‘Senhor, o que podemos fazer?’. A necessidade é tão grande. Mas servimos a um grande Deus e Ele está familiarizado com o sofrimento”, afirmou Graham. 

E continuou: “Então, vamos fazer o que pudermos para ajudar as pessoas aqui em Israel. E faça isso em nome de Jesus”.

“Por favor, ore também pelas nossas equipes e parceiros ministeriais enquanto eles servem como mãos e pés de Jesus para os necessitados”, declarou ele.

Graham se reuniu com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, na última quarta-feira (15) e compartilhou o encontro em seu perfil no Facebook:

“Foi um privilégio me encontrar e orar hoje com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. Este homem precisa de nossas orações. Ele enfrenta o momento mais difícil desde o nascimento da sua nação, com 1.200 pessoas mortas, mais de 240 homens, mulheres e crianças feitos reféns e muitos feridos no ataque do Hamas”, afirmou Franklin.

E pediu: “Ao falar com uma mulher cujo marido foi feito refém, o medo e a dor são avassaladores. Orem por estes reféns e pelas suas famílias, orem pelo primeiro-ministro Netanyahu e orem pela paz de Jerusalém”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *