Muitos cristãos permaneceram da Síria por entender que o propósito de Deus para eles era ficar e continuar vivendo no país como discípulos de Jesus. Mona* e Elias* trabalharam em conjunto com os parceiros da Portas Abertas na organização de um treinamento para mulheres cristãs.

Por meio de uma oficina de costura, o casal sustenta os dois filhos. Mas, por não ter um documento do governo com a declaração de preços das linhas e de outros produtos, Elias foi preso e deve ficar mais seis meses em detenção. Além disso, eles precisam pagar uma multa alta para continuarem a trabalhar.

Viver no 12º país da Lista Mundial da Perseguição 2023 é um grande desafio, já que a infraestrutura foi destruída pela guerra civil. Muitas empresas foram destruídas, não há empregos suficientes para todos e nem clínicas e hospitais. Permanecer na Síria é uma decisão que exige fé na provisão de Deus e coragem para agir apesar das circunstâncias desfavoráveis.

Ficar sem o marido em casa também é um risco para mulheres e crianças que vivem em comunidades de maioria muçulmana. Todos ficam sujeitos a discriminação, assédio e ataques, pois apenas a presença do homem no lar garante o mínimo respeito da comunidade.

*Nomes alterados por segurança.

Fonte: Portas Abertas

The post Cristão é multado e preso por seis meses na Síria first appeared on Folha Gospel.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *