China cria “Centro de Pesquisa do Pensamento” como modelo para o mundo

Com o pensamento de “afastar os valores dos países ocidentais e cortar a sua influência”, o presidente da China criou o “Centro de Pesquisa do Pensamento sobre Cultura de Xi Jinping” e pensa em apresentá-lo como um “modelo” não só para a China, mas para o mundo. 

Para tentar defender suas exageradas expectativas políticas, Xi usa como argumento que “a cultura tradicional chinesa é a mais antiga do mundo” e pelo que aparenta, ele considera ser a melhor.

A mais nova instituição em Pequim faz com que o PCC (Partido Comunista Chinês) acredite que poderá desempenhar um papel fundamental no futuro.

‘Propaganda, ideologia e cultura’

No início deste mês, conforme a Bitter Winter, o PCC realizou uma Conferência Nacional sobre Propaganda, Ideologia e Cultura, sob a presidência do próprio Xi Jinping.

O evento não foi rotineiro e apenas duas destas conferências foram organizadas nos últimos dez anos para ditar estratégias de longo prazo para a propaganda nacional e internacional.

O objetivo da conferência é promover o novo “Pensamento de Xi Jinping sobre a Cultura”, apresentando-o como um novo presente de Xi não só para a China, mas para os demais países.

‘Xi Jinping e Vladimir Putin juntos’

A conferência foi estrategicamente agendada para às vésperas do Terceiro Fórum do Cinturão e Rota, em Pequim, tendo Vladimir Putin como orador principal juntamente com Xi Jinping.

A aliança entre os dois ditadores aponta para um desejo de “uniformizar” o mundo com seus próprios pensamentos para dirigir ideologicamente outras nações.

O Centro de Pesquisa do Pensamento sobre Cultura de Xi Jinping foi anunciado como uma instituição permanente, incluindo acadêmicos, mas claramente faz parte do sistema de propaganda do PCC .

Entenda o “pensamento de Xi Jinping”

O que é exatamente o “Pensamento de Xi Jinping sobre a Cultura”? Como disse à mídia o influente ideólogo do PCC, Deng Yuwen, isso pode ser reduzido a duas explicações.

A primeira é “ligar o marxismo às raízes culturais chinesas para que a ideologia do Partido possa ganhar melhor aceitação entre o povo chinês”. É uma combinação entre o marxismo e o confucionismo.

A segunda explicação é “derrubar os valores dos países ocidentais” com a expectativa de implantar o “Plano Comunitário Global”, recentemente revelado por Xi e o núcleo ideológico da Iniciativa Cinturão e Rota.

Por “valores ocidentais”, o ditador chinês entende ser a democracia baseada em eleições livres e justas, separação de poderes, independência do poder judicial, meios de comunicação livres, liberdade de expressão, religião ou crença.

Xi Jinping realmente acredita que o seu pensamento tem um valor universal. Ele afirma que o marxismo ainda é a verdade sobre a condição humana e a história.

Ainda segundo a revista sobre liberdade religiosa e direitos humanos, Xi pensa em vencer a “guerra ideológica global”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *