Após perseguir filho que se converteu, muçulmano aceita Jesus em Burkina Faso

O Pastor Matthew, de Burkina Faso, testemunhou como sua família muçulmana foi alcançada por Deus após ter lhe perseguido por causa de sua fé.

Matthew aceitou Jesus em 1985, depois que seu irmão mais velho compartilhou o Evangelho com ele. Porém, sua família islâmica não aceitou a conversão e passou a lhe perseguir.

Os pais pararam de dar comida ao filho na tentativa de que ele negasse a fé em Jesus. Porém, não adiantou. Muitos familiares, vendo que ele não voltaria ao islã, pararam de falar totalmente com Matthew.

O recém convertido continuou firme na fé e pregou o Evangelho a seu irmão mais novo, que também se rendeu a Cristo.

Fugindo para ir à igreja

Juntos, eles fugiam de casa para poder ir à igreja. Quando sua família descobriu, os expulsou de casa. Mas a fé dos cristãos não diminuiu.

Mais tarde, Matthew se casou, se formou na escola bíblica e se tornou um líder cristão respeitado em sua região.

“Deus salvou minha vida protegendo-me durante esses tempos”, disse ele, em entrevista ao Global Christian Relief, uma organização que monitora a perseguição no mundo.

Em 2019, igrejas da região enfrentaram ameaças de terroristas islâmicos, que alertaram os pastores de que não queriam ouvir nenhuma pregação sobre Jesus. 

Para proteger sua congregação, o pastor Matthew mudou os horários dos cultos. E, quando a sua igreja se reunia, eles cultuavam em silêncio.

Em maio daquele ano, os extremistas mataram dois pastores da região, um deles era o irmão mais velho de Matthew que o levou a Cristo. 

Caçado por terroristas

“Depois que os terroristas mataram estes dois pastores, eu fui o próximo alvo deles”, lembrou.

Certo dia, os radicais se reuniram e foram até a aldeia do pastor, planejando matá-lo. 

“Um amigo pastor ouviu essa notícia e imediatamente me ligou para me avisar. Ele me disse para deixar minha aldeia o mais rápido possível, junto com todos os meus familiares e membros da igreja”, relatou. 

“Rapidamente, minha família, todos os membros da nossa igreja e eu saímos às pressas, sem levar nada conosco. Nós simplesmente fugimos para salvar nossas vidas”.

Família restaurada

O líder e a igreja ficaram a salvo. Para Matthew, as perseguições que sofreu em sua vida o fortaleceram.

“Essas perseguições apenas me tornaram um crente forte e me ajudaram a me apegar a Jesus e nunca retroceder”, testemunhou.

Em 2020, os pais do pastor o procuraram e pediram perdão pelo mal que lhe fizeram devido a sua fé. 

Reconciliados, eles foram morar com Matthew. Nesse período, o pai conheceu as Boas Novas e entregou sua vida a Jesus, um pouco antes de falecer.

Aumento da perseguição

De acordo com a Global Christian Relief, casos de perseguição em Burkina Faso aumentaram, levando muitos cristãos a fugirem de casa.

“Conheço cerca de 20 igrejas que foram forçadas a mudar-se e vivem como refugiadas em diferentes partes do país”, afirmou ele.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *