O pastor André Valadão se tornou alvo de críticas nas mídias sociais devido a uma festa realizada na Igreja Batista da Lagoinha, em Orlando, Estados Unidos, no mesmo dia em que o Halloween é comemorado na América do Norte.

O Halloween, popularmente conhecido como Dia das Bruxas, é caracterizado por festividades em que as pessoas se reúnem trajadas de monstros, figuras de terror ou personagens peculiares. Além disso, as crianças também participam, indo de porta em porta pedindo doces enquanto estão fantasiadas.

A celebração na igreja de André Valadão recebeu o nome de “Happy Pumpkin” (Abóbora Feliz) e foi concebida com o objetivo, conforme a postagem no Instagram da igreja, de celebrar a vida.

Em uma parte da publicação da Igreja Batista da Lagoinha, foi mencionado: “Enquanto o mundo mergulha nas sombras do Halloween, aqui na nossa igreja escolhemos celebrar a vida, refletindo a alegria que o nosso Deus nos proporciona”.

Outra legenda em uma postagem afirmava: “Nossa festa é uma celebração da vida, uma expressão de amor e felicidade que brilha mais intensamente do que qualquer vela de abóbora.”

É importante notar que a abóbora é um símbolo comum nas festividades do Halloween e frequentemente é decorada com desenhos assustadores.

A Igreja de André Valadão recebeu diversos comentários negativos nas postagens, onde alguns questionaram a abordagem da igreja em relação ao Halloween, considerando-a incongruente com os princípios religiosos.

Uma internauta escreveu: “Acho engraçado que o André Valadão só faz o que convém a ele, aí, o que ele faz é certo”.
“André Valadão e o Halloween gospel”, declarou outra usuária. Outro internauta disse “Ces são crente não”, um bordão usado pelo André Valadão para responder as caixinhas de perguntas do seu Instagram.

Outros comentários negativos foram: “Isso não é correto para um cristão”, “Isso aí tá errado”, “Qual o exemplo vcs dão as pessoais que não conhece Cristo ???? Fazendo festa temática de Halloween”, “Misericórdia, que espécie de evangelho é esse?”, “Estão levando o mundo pra dentro da igreja”.

A seção de comentários nas publicações relacionadas ao Halloween na Igreja da Lagoinha foi restrita.

Incompatível com o cristianismo

Para os cristãos, a festa é incompatível com o cristianismo. Segundo o pastor Renato Vargens, esta festa pagã foi criada pelos celtas para celebrar o ano novo dos feiticeiros. A crença é que nesta data, os espíritos dos mortos vagavam entre os vivos e visitavam seus antigos lares.

Ao mesmo tempo, a região Norte celebrava o festival da colheita e grandes fogueiras eram criadas para assustar os espíritos. Outra forma criada para espantar as almas vagantes era se vestir de forma assustadora ou esculpir nabos e, depois, as abóboras – que representam a imortalidade – para completar o ritual.

O pastor explica também que nos anos de 1920 a festa pagã virou uma festa e se tornou uma das maiores tradições dos Estados Unidos, passando a ser copiada em outros países. Então, ele pergunta:

“O que o santo evangelho de Cristo tem a ver com isso? Como um cristão pode se envolver em uma festa assim? Por acaso participar do Halloween glorifica a Deus?”, questiona o pastor. “O que o Halloween tem a ver com o cristianismo? Como pode um crente em Jesus celebrar a morte? Como pastores e igrejas podem defender uma festa deste naipe?”

Folha Gospel com informações de Metrópoles e Pleno.News

The post André Valadão faz festa de Halloween ‘gospel’ e é criticado por fiéis first appeared on Folha Gospel.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *